Imprensa

|

Notícias

19/08

No próximo dia 19 de agosto, a Associação polo de Moda lança cotação de preços para empresas do setor de TI

No próximo dia 19 de agosto, a Associação polo de Moda lança cotação de preços para empresas do setor de TI, interessadas em enviar seus projetos para o Portal de Moda – E-commerce.

COMPARTILHAR:

No próximo dia 19 de agosto, a Associação polo de Moda lança cotação de preços para empresas do setor de TI, interessadas em enviar seus projetos para o Portal de Moda – E-commerce, este Portal é resultado de convenio assinado com o Governo do Estado, através da AGDI - Agencia Nacional de Desenvolvimento Econômico.

O principal objetivo é reunir as ferramentas que uma empresa precisa para cuidar dos seus clientes desde a pré-venda até a pós-venda e entre diferentes canais de comunicação e distribuição. O sistema de venda de produtos on-line permitirá que a empresa que o adquira disponibilize seus produtos para os seus clientes em conjunto com serviços de pós-venda, como rastreamento de pedidos, avaliação de produtos, e um serviço de recomendação, a fim de aumentar as vendas da empresa e fortalecer sua marca. O Portal de Vendas on-line prevê beneficiar 50 empresas do setor.

Aliado ao portal estará todo o suporte de treinamento das empresas, a organização dos sites individuais de cada uma das empresas e também toda a mídia off-line que permitirá levar a conhecimento do público comprador a ferramenta disponível para compra.

Devido ao aumento do número de domicílios com computadores, a difusão do acesso por banda larga, o amadurecimento e consolidação da estrutura do varejo online, a maior segurança nas operações de pagamento e a maior confiabilidade na entrega e pela ampla variedade de oferta frente ao comércio físico.  Em 2016, o e-commerce nacional deve crescer 18% em relação a 2015 e faturar R$ 56,8 bilhões, de acordo com a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico). O ano deve registrar 190,9 milhões de pedidos nas lojas virtuais, com um ticket médio de R$ 298.As compras via aparelhos portáteis devem representar 30% do total de pedidos, ante 20% em 2015, o que torna o mobile ainda mais importante para os varejistas brasileiros. A participação das PMEs na receita geral também deve aumentar, atingindo a marca de 22,1% este ano. O presidente da ABComm, Mauricio Salvador, comenta que a conveniência do consumo online será o grande motor desse crescimento: “As facilidades oferecidas pelos varejistas virtuais, como promoções e preços baixos, seguem como atrativos para os consumidores, projetando um crescimento que nem mesmo a crise econômica no Brasil deve impedir”. Em 2015, o setor cresceu 22% em relação ao ano anterior e obteve um faturamento de R$ 48,2 bilhões. O ano fechou com 155,5 milhões de pedidos e um ticket médio de R$ 310.

 Após a contratação do fornecedor para o desenvolvimento, o Polo de Moda fará a divulgação para as empresas interessadas em aderir ao projeto bem como os critérios de participação.

http://www.polodemoda.com.br/publicacoes.php 


Fonte: Polo de Moda