Imprensa

|

Notícias

27/04

Futuro da moda: o que esperar para a próxima década?

Alguns fatores irão interferir na decisão de compra dos clientes nos próximos anos. Por isso, é importante saber quais são as principais questões que farão parte do futuro da moda

COMPARTILHAR:

Para prever o futuro da moda é preciso avaliar o passado. Afinal, as máquinas têxteis foram as primeiras a surgir na época e propiciaram a grande Revolução Industrial do século XVIII.

Nesse sentido, é necessário destacar que a indústria da moda está sempre no pioneirismo tecnológico, impulsionando o crescimento de outros setores. Uma mudança importante no setor da moda é a maneira de fazer negócios, pois os empreendedores migraram da economia linear para a circular.

Desse modo, o sucesso no futuro da moda é garantido, ainda mais com o surgimento de formas de produção inovadoras e sustentáveis. Quer saber o que esperar da moda na próxima década? Continue a leitura!

Quais questões vão mover a indústria da moda na próxima década?

Alguns fatores irão interferir na decisão de compra dos clientes nos próximos anos. Por isso, é importante saber quais são as principais questões que farão parte do futuro da moda e moverão essa indústria. Confira!

Bem-estar

As pessoas estão se adaptando a um novo pensamento, questionando os itens que prometem soluções rápidas. Ao mesmo tempo, existe uma demanda por produtos que melhoram a qualidade de vida de fato, em vez de simplesmente realizar transformações simples.

Ambiente

Com o crescimento da população, existirá a necessidade de aumentar espaços e achar novas formas de compartilhar recursos. Com cidades cada vez mais cheias, o custo imobiliário irá aumentar e as casas precisarão ficar ainda menores. Por outro lado, com a tecnologia de telecomunicação melhor e mais acessível, existirá a possibilidade de trabalho flexível, como já estamos vivenciando.

Tecnologia

A tecnologia será cada vez mais presente em nosso cotidiano. Ferramentas móveis vão mudar o modo em que vivenciamos o aprendizado, o lazer, o trabalho e a moda. Elementos de realidade aumentada e realidade virtual transformarão o setor industrial.

Os consumidores vão preferir lojas totalmente automatizadas, solicitando menor interação humana. Então, essa questão promete mudar de forma significativa o mercado nos próximos anos.

Quantidade

O público vai começar a reavaliar seus hábitos de compra, ocasionando em um crescente movimento para um consumo mais lento, que enfatize o tempo de duração e a sua funcionalidade. Os clientes necessitarão e optarão por comprar menos.

Experiência

A experiência que a marca proporciona ao cliente está sendo decisiva em sua tomada de decisão. Desse modo, a experiência deixa de ser uma ferramenta de marketing e começa a ser uma forte ligação entre o consumidor e a empresa. Se por um lado a tecnologia proporciona uma enorme quantidade de experiências, do outro, estar sempre conectado eleva a demanda por interações offline.

Nesse contexto, o setor têxtil vai precisar se adaptar a essas novas questões para a próxima década para conseguir corresponder às novas necessidades dos clientes. É possível perceber que algumas mudanças já estão acontecendo, mas tendem a ficar ainda mais acentuadas nos próximos anos.

Quais são as principais tendências para o futuro do setor têxtil?

Quando se refere a indústria têxtil, um enorme leque de opções se abre — desde o vestuário do dia a dia até uniformes, roupas para academias ou para pets e peças íntimas, além de acessórios e outras utilidades.

Assegurar o progresso e o sucesso de sua empresa depende não somente de trazer novos modelos, texturas ou cores, mas também acreditar em tendências que façam com que eles sejam verdadeiramente diferenciados. Veja agora o que vai estar em alta no mundo nos próximos anos!

Sustentabilidade

Panos sintéticos já fazem parte de pesquisas recentes para conseguir melhorar a aparência e a durabilidade das roupas. Os resultados são bem significativos e é provável que a procura por mais novidades sobre essa forma de trabalho sustentável permaneça.

Reciclar, reduzir gastos de produção e explorar práticas que ocasionam menos prejuízos aos recursos naturais chamam a atenção dos clientes.

Impressão 3D

Desperdiçar tecido é um grande problema dentro desse ramo. Para minorar esse quesito, a impressão 3D entra em campo e é capaz de diminuir o desperdício em até 35%.

O que antes era preciso ser moldado à mão, hoje pode ser realizado em impressão 3D. O empreendedor pode investir na prototipagem com elevado nível de detalhamento, além de construir roupas individualizadas e personalizadas com mais agilidade e facilidade.

A criação de calçados e a customização de roupas já são ações facilitadas por meio dessa ferramenta e essa prática já é adotada por diversas marcas do país.

Inteligência artificial

A inteligência artificial (IA) não tem o objetivo de substituir o trabalho dos colaboradores, mas de melhorar os processos e excluir a burocracia.

Ela pode ser usada para explorar padrões em panos, inspirar a criação de peças únicas que respeitam o interesse do consumidor e pontuar tendências que ainda não estão óbvias no mercado, para que a instituição consiga se destacar dos seus concorrentes.

Como as empresas podem se manter atualizadas e aproveitar as oportunidades?

É essencial que as instituições de moda se mantenham atualizadas sobre as principais tendências no mercado, visto que elas precisam agradar os consumidores. Para que isso aconteça, as empresas podem participar de feiras de negócio, eventos de conteúdo e outros que abordem as principais tendências dos setor e mostrem o que os clientes esperam para a próxima década.

Dessa forma, as empresas do ramo da moda conseguem se desenvolver de acordo com as exigências do mercado consumidor e garantir o seu sucesso, pois as peças precisam satisfazer os princípios e ideias dos compradores. Os empreendedores devem estar sempre atualizados e por dentro de todas as novidades.

Portanto, é preciso ficar atento ao futuro da moda para ir adequando as criações. Fique atento, já que o futuro desse setor envolve diversas novidades e também procura atender às solicitações do cliente que valoriza os itens sustentáveis. As organizações precisam se adaptar a essas significativas transformações se quiserem crescer, visto que a competitividade do setor é grande.


Fonte: Fonte: Imprensa/Fcem Foto: Fcem