Imprensa

|

Notícias

04/02

Adidas lançará novos tecidos feitos de plástico oceânico e poliéster

Após o sucesso do calçado feito com a iniciativa Parley for the Oceans, a Adidas anunciou que lançará novos tecidos feitos de poliéster reciclado e resíduos de plásticos marinhos.

COMPARTILHAR:

Adidas lançará novos tecidos feitos de plástico oceânico e poliéster

Após o sucesso do calçado feito com a iniciativa Parley for the Oceans, a Adidas anunciou que lançará novos tecidos feitos de poliéster reciclado e resíduos de plásticos marinhos, e expandirá as linhas de produtos feitos com esses materiais.

Adidas associou-se à Parley em 2015 e aumentou gradualmente a produção de calçado feito com plástico recolhido nas praias e regiões costeiras, tendo produzido mais de 11 milhões de pares em 2019, apenas uma fração do total de mais de 400 milhões de pares produzidos pelo grupo.

Segundo a Ellen MacArthur Foundation, uma organização sem fins lucrativos que promove a mudança da economia para um modelo circular que elimina o desperdício, menos de 1% do material usado para roupa é reciclado, resultando numa perda de mais de 100 mil milhões de dólares em materiais a cada ano.

A Adidas anunciou que continuará a fabricar sapatos e roupas da marca Parley com plástico oceânico em 2020 e também lançará o tecido "Primeblue", contendo resíduos marinhos da Parley, que será usados em linhas existentes, como as populares sapatilhas Ultraboost.

No total, a empresa alemã produzirá de 15 a 20 milhões de pares de sapatos com plástico oceânico em 2020. O poliéster reciclado custa cerca de 10% a mais do que o material virgem, mas a Adidas pretende diminuir o preço para que mais consumidores possam comprar produtos sustentáveis. "É uma questão de tempo, escala, volume e estamos a tentar lidar com essas questões", disse à Reuters James Carnes, vice-presidente de estratégia de marca da Adidas.

A marca disse que deseja que mais da metade do poliéster usado seja reciclado em 2020, atingindo 100% até 2024. Em 2019, a Adidas esperava que 46% do poliéster usado nas suas roupas fosse reciclado, em comparação com apenas 28% do utilizado no seu calçado.

De acordo com a instituição de caridade Oxfam, acumulam-se críticas sobre o impacto ambiental da indústria da moda, responsável por aproximadamente 10% de todas as emissões de gases de efeito estufa.

"O aumento da presença de fibra de poliéster reciclada tem o potencial de afetar enormemente os requisitos globais de energia e recursos", disse Anushka Challawala, analista do Barclays. "O sportswear está a liderar grande parte da mudança", acrescentou.

A líder de mercado, Nike, usa fio de poliéster reciclado na parte superior das suas populares sapatilhas Flyknit, e informou que isso a ajudou a remover mais de 4 mil milhões de garrafas plásticas de aterros sanitários.

Além da iniciativa relacionada com os plásticos oceânicos, a Adidas começará a rotular produtos feitos de poliéster 100% reciclado de outras fontes como “Primegreen” ao longo do ano.

Num anúncio agendado para a Super Bowl, a Adidas disse que também vai adotar uniformes de tecido mais sustentáveis ​​com parceiros desportivos dos Estados Unidos, como a Major League Soccer e a National Hockey League.

Fonte: .fashionnetwork

Foto: Divulgação


Fonte: Fonte: .fashionnetwork Foto: Divulgação