Integramoda

|

Histórico

18° Integramoda RS

18° Integramoda RS

18º Integramoda RS reuniu o setor têxtil em Caxias


A 18ª edição do Integramoda RS ocorreu na quarta-feira, dia 5 de agosto, no auditório da CIC de Caxias do Sul e reuniu um público qualificado e disposto a conhecer as tendências em moda e comportamento para as próximas estações para atender aos anseios do consumidor atual e prever desejos futuros.

Sidimar Remussi, presidente do APL Pólo de Moda, destacou o tema “Ação” como o início de uma reformulação do Integramoda em uma busca por alternativas: “É este o momento para pensar e repensar ações, bem como soluções para o negócio. Se somarmos experiências, vai ficar mais leve e mais fácil porque há empreendedorismo em nossas iniciativas”, pontuou. Para ele, a indústria do setor deve se posicionar como marca e creditar identidade as inovações e criações para enfrentar a concorrência com polos nacionais e com os produtos importados.


Inverno 2016 na confecção: a quebra dos moldes

O Fórum de Confecções foi apresentado pelo designer Marcos Hamerski, pelo Senai, que atua nas áreas de Ensino, Pesquisa e Desenvolvimento e apresentou o Inverno 2016. O Senai trabalha em rede do Amazonas ao RS. Assim, Sebrae e Senai se uniram para a realização do Inova Moda para alavancar a indústria.

O primeiro tema é “Destemperados” e aborda o fim dos moldes prontos na produção, provocando uma ruptura radical diante dos antigos códigos, questionando o consumismo exagerado. Segundo Hamerski, é uma estética sem moldes prontos, motivada pelo questionamento sobre o que esta sendo produzido, que convida a ultrapassar limites, decretando o novo. Aparecem os borrados, manchados, os fios desconectados e os efeitos de flash, Os fios são híbridos, rústicos e tecnológicos. A textura áspera para roupas está presente em cartela de cores instintivas.

Em “Essenciais”, a utilização das coisas no estado bruto revela uma nova revolução industrial com artesanato tecnológico e impressões 3D. Para Hamerski, o segundo tema remete à construção de valores com as próprias mãos com olhar sobre a beleza primitiva. Os materiais tem aspecto rústico, selvagem, cru, com efeitos de resinas para passar imagem de imperfeição em fios com cobres. As estruturas são aparentes e aparecem pregueados e plissados, tramados e vazados. As cores são laranja com azul e ocre.

 Na terceira temática “Anônimos”, a vontade do consumidor de ser “normal” se manifesta pelo “viver sem rótulos”. O sem gênero (genderless) dita a tendência do unissex. Esse é o reinado do moletom cinza mescla, uma roupa muito neutra, durável por muito tempo. No “normcore”, a alfaiataria é casual, dupla face, traz roupas mutantes que se transformam com zíperes e botões. Materiais esportivos são camuflados, com efeito neopreme, cortes estruturados e quadrados. A cartela é de tons pastéis, nude, iluminada, desvirtuando o pantone.


Comitê de Estilo: audiovisual de trends inverno 2016 em malharia

O Fórum de Malharia foi apresentado por Haidi Silveira, uma das coordenadoras do Comitê de Estilo Fitemasul.

No tema funcionalidade, a proposta é casual e ergonômica com silhueta oversized, para dar ritmo à vida urbana. Resgatar as raízes, emoções, aromas e sabores é uma ação para traduzir o conceito de refugiar- se. As cores remetem a frutas silvestres, legumes, madeira, fungos, folhas secas, rochas e metais corroídos e oxidados pelo tempo traduzem a cartela de cores. As formas que lembram alfaiataria trazem o atemporal. No estilo "No Gender" as texturas inspiradas no guarda-roupa masculino ganham ares vanguardistas em composições e releituras supermodernas. Dos pastéis adocicados aos tradicionais cáquis, beges, camelos e cinzas compõem a cartela de cores.  A diversidade entra pelo conceito artesanal com peças ricamente compostas por texturas volumosas, rebordadas e formas cocooning tornam-se verdadeiros tesouros.

Haidi também destacou no feminino, as silhuetas A ou trapézio e longilínea. Os fios são pelosos, lustrosos, lurex e de lãs tipo alpaca. Texturas pérolas e nervurados aparecem, bem como peças em cor única e na dobradinha preto e branco. Aparece a gola rulê e chaminé com mangas mais largas no punho. Aparecem também tiras de couro, cadarços e franjas. Capas, ponchos e pelerines permanecem.


A marca vale mais do que o produto: é o compromisso com o consumidor

O Núcleo de Moda/Sindivest realizou um debate envolvente sobre o comportamento do consumidor comandado pela estilista Luciane Vicenzi, que convidou as designers Fernanda Daudt e Perla Medeiros e também a publicitária Márcia Garbin para um descontraído bate-papo interativo com os participantes.

Luciane propôs a todos para que refletissem sobre o tipo de produto feito para o consumidor. Ressaltou a importância da transparência do que é produzido, dando informações ao cliente. Levou ao debate a necessidade de ressignificância do objeto. E lembrou: “O consumidor é quem manda. A marca vale mais do que o produto porque simboliza o compromisso com o consumidor”, destacou.

Para a publicitária Márcia Garbin, a principal tendência do século é a economia colaborativa, valorizando os produtos artesanais, produzidos localmente, vendo a cidade como uma versão alargada da casa: “É hora de chamar o consumidor para cocriar, pensando no consumo no todo e no impacto na sociedade em uma economia do compartilhamento”.

Fernanda Daudt destacou que a experiência da compra vai muito além do produto. “O consumidor do futuro é mais leve, viaja com uma mala menor. Vai enxergar globalmente e deve valorizar o que é perto”, prevê. E completa: vai ter menos e privilegiar a experiência como poder de compra.

A realidade que se apresenta para quem cria produtos é o desafio de transformar o produto: ressignificar! A designer Perla Medeiros defende que precisamos entender mais de comportamento do que moda: “O consumidor é o mesmo, o que muda é o comportamento. Eu só dou valor a algo que eu desejo”, revelou.

 
O Despertar para o Verão 2017

Walter Rodrigues iniciou o Fórum de Inspirações Verão 2017 ressaltando a importância do compartilhamento de ideias porque quem manda é o consumidor, complementando a empolgante troca de ideias propiciada pela reflexão sobre o perfil de consumo do futuro. Para Walter, é preciso ver o design como projeto, como estratégia, como planejamento. Assim, o verão 2017 traz o despertar de uma nova estação, onde estimular desejos e originar vontades se torna imprescindível para o sucesso de produtos. Dessa forma, o tema do Verão 2017 é despertar em um mercado em que ”50% é cálculo e 50% poesia” como destaca Walter. Para ele é preciso despertar o desejo no consumidor.

No Verão 2017, a cartela de cores traz a luz e o otimismo cromático do cor-de-rosa, dos verdes e laranjas, típicos da estação mais quente do ano. Por outro lado, também apresenta cores estruturadas e clássicas como preto, branco e vermelho. No couro vacum, exploram-se acabamentos inspirados em aspectos frios, modernos e minimalistas, como o box fosco; ou clássicos, como a caseína e a anilina, em efeitos lisos, leves e de aspecto levemente perolizado.

As estruturas corrugadas ou estampas e gravações de texturas e relevos abstratos se intensificam com a aplicação de cores e atraem um olhar de curiosidade para a beleza em aspectos que causam estranheza. 

O imaginário e o movimento Pop são inspirações que trazem humor e alegria aos produtos. Acabamentos artesanais coloridos ou uso de cores, que fazem referência ao Pop, são de fundamental importância.

 As peles de peixe, principalmente tilápia, ganham recortes e montagens com formas que se repetem, como armaduras protetoras. As exóticas cobras python valorizam as cores da cartela, lisas e limpas, ou com efeitos de desenhos abstratos. Efeitos excêntricos, como pintura iridescente sobre pele de mestiço ou perolados metálicos sobre pele de jacaré compõem o mix de opções para o Verão 2017.

A próxima edição do Integramoda RS será na segunda quinzena de março de 2016. O Integramoda RS é uma realização do APL Pólo de Moda, Senai/Fiergs, Fitemasul, Sindivest e da Universidade de Caxias do Sul. O evento ainda conta com apoio do Governo do Estado, da Prefeitura de Caxias do Sul, da Assintecal e do Instituto by Brasil. O patrocínio é do Sebrae RS.

18º Integramoda
18º Integramoda
18º Integramoda
18º Integramoda
18º Integramoda